quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Solicitação

Como já havia alertado antes, este espaço está perdendo seu objetivo e atitudes incoerentes ou ofensivas estão tomando o lugar do debate democrático e construtivo. Não concordo com a atual postura e não compactuo com tais acontecimentos, desta forma solicito a exclusão de meu nome no hall de colaboradores do blog Agora. Meus textos serão publicados no http://www.livrejornalismo.blogspot.com.

Abraços,

Everton Santos

9 comentários:

Bruno Pinto Soares disse...

Por vontade do articulista seu nome foi removido do Ágora Adamantinense.

Anônimo disse...

Everton,
você tem toda razão...o blog "escorregou na maioneze"....as intrigas pessoais prevaleceram sobre opiniões concretas a respeito de idéias. Infelizmente...o mais importante seria a exposição de pensamentos ...por essas brigas e intrigas pessoais é que muitas pessoas se identificam como "anônimos"..

Professor Universitario disse...

Discordo meu jovem, vossa senhoria esta agindo como um oportunista, divulgando seu blog, aproveitando de falhas humanas, para fugir da coletividade. Reflita sobre seu ato.

Everton Santos disse...

Caro professor universitário primeiro tenha coragem de se identificar. Não seja mais um covarde se escondendo atrás de pseudônimos.

Nunca tive a intenção de aproveitar deste blog para divulgar o meu espaço e nunca utilizei os meios de comunicação para divulgar meus interesses. Sou publicitário e jornalista formado e acredito que a informação é uma das principais ferramentas em um Estado democrático, por isso coloquei o endereço, para que outras pessoas possam acompanhar e debater meu ponto de vista.

O comunicado foi uma forma de expressão e, lembremos, a Constituição garante este direito. Mas, se por acaso fui interpretado de maneira errada, peço ao moderador que retire do ar o comunicado e todos os meus textos já publicados.

Continuarei tentando colaborar com a sociedade, entretanto, nunca me esconderei.

Abraços

Jé Theodoro disse...

Vc leciona oq Profº!?!?..Sofismo?!
Vc já disse muitas coisa aki, poucas delas aproveitaveis, vc se diz um intelectual auto-suficiente pq então se importa com essa tal coletividade? Últimamente as pessoas só tem sofismado nesse espaço. Acredito q o blog faliu por sua influência negativa e o seu desenteresse numa discução saudavel...foi mais ou menos como um virus, infectou um, depois outro e por ai foi.
O Everton q eu nem conheço pessoalmente tem outros meios para divulgar o seu blog, acredito q ele ainda trabalha num dos jornais de Adamantina, q com certeza tem mais alcance q este blog.
E pode sofismar a vontade, eu e os outros sempre estaremos um passo ou dois a sua frente pois temos carater e dignidade suficiente para assinarmos nossas menssagens com nossas verdadeiras identidades.

Professor Universitario disse...

Apesar disso, a palavra "sofística", em si, deriva do grego sophos, "sábio". Um "sofista", portanto, etimologicamente falando, é "um homem sábio", assim como "phílo-sophia" é amor à sabedoria". Obrigado jovem Theodoro.

professor é o profissional que ministra aulas ou cursos em todos os níveis educacionais,não um pseudo.
De resto é pura interpretação e argumentação.
Theodoro obs: Não vi comentario algum seu, sobre o texto do autor “E agora eleitos?”

Jé Theodoro disse...

Eu tb naum vi nenhum comentario seu sobre o texto, só vi alguns ataques pessoais e um pouquinho de auto propaganda recheada de masturbação pseudo-intelectual.

Quanto ao texto, não senti necessidade de comentar, por isso nã comentei, já disse meu bom e velho pai, não tem nada pra falar não fala.

Quanto as suas atividades pessoais pouco posso argumentar (ou acreditar), já que nem eu nem ninguém sabe quem é vc.

Ps:Sofisma (do grego antigo σόϕισμα -ατος, derivado de σοϕίξεσϑαι "fazer raciocínios capciosos") em Filosofia é um raciocínio aparentemente válido, mas inconclusivo, pois é contrário às próprias leis. Também são considerados sofismas os raciocínios que partem de premissas verdadeiras ou verossímeis, mas que são concluídos de uma forma inadmissível ou absurda. Por definição, o sofisma tem o objetivo de dissimular uma ilusão de verdade, apresentado-a sob esquemas que aparentam seguir as regras da lógica.

Historicamente o termo sofista, no primeiro e mais comum significado, é equivalente ao paralogismo matemático, que é uma demonstração aparentemente rigorosa que, todavia, conduz a um resultado nitidamente absurdo. Atualmente, no uso freqüente e do senso comum, sofisma é qualquer raciocínio caviloso ou falso, mas que se apresenta com coerência e que tem por objetivo induzir outros indivíduos ao erro mediante ações de má-fé.

Pps: Disponha.

Anônimo disse...

Jé cuidado com o digníssimo professor universitário, não brigue com quem não conhece senão você vai acabar no escurão junto com o Mauro.

Professor Universitario disse...

Enquanto o sofista de hoje é aquele que enfeita mentiras para que pareçam racionais, os sofistas originais foram homens venerados por sua grande sabedoria. Nos meados do século V a.C., "sofista" passou a ser o nome dado aos "sábios profissionais" que vendiam sua "sabedoria", ou seja, davam lições de retórica, política ou matemática, em troca de pagamento. À medida que o tempo foi passando, os sofistas concentraram-se menos na sabedoria e mais na retórica, a arte de tornar convincente qualquer causa boa ou má. Os sofistas -- eis o que aconteceu -- tornaram-se professores de propaganda. Esse é o argumento de Sócrates nos diálogos de Platão Teeteto, Protágoras e Sofista. O mais famoso desses sofistas, Protágoras, é alvo de duras críticas. Protágoras afirmava que "o homem é a medida de todas as coisas" -- em outras palavras, se uma coisa é boa ou má, verdadeira ou falsa, depende da maneira como a percebemos. Ser sábio, segundo ele, é defender o que é conveniente, considerando perda de tempo ficar procurando o bem absoluto ou a absoluta verdade. Nas mãos dos sucessores mais exagerados de Protágoras, a sofística começou a ser vista como muito irresponsável. O que faço é exercitar o criticismo.