quinta-feira, 19 de março de 2009

As drogas e as classes sociais

Muito se noticiou sobre o aumento do consumo de drogas em nossa cidade. Este jornal estampou em 16 de janeiro a manchete “Estão matando nossos filhos”, cuja matéria versava sobre o consumo de crack em Adamantina. Sentimentalismo à parte, é importante que as autoridades e a sociedade estejam cientes do que ocorre por aqui.

Vinculam-se muitas matérias sobre apreensão de drogas na periferia da cidade e estampam-se fotos de infratores algemados, tatuados, com semblante de indivíduo desprovido de recursos econômicos e sociais. Cristaliza-se o velho estereótipo do marginal e passa-se a falsa impressão de que tudo caminha para a normalidade, com o Estado punindo os transgressores e os cidadãos “de bem” podendo viver a tranquilidade interiorana.


Faço aqui uma pergunta: qual é o papel dos universitários e das famílias de classe média no aumento desse consumo? As autoridades e as famílias sabem o que ocorre em algumas repúblicas e festas de Adamantina? Não há aqui uma generalização, mas até que ponto as drogas ilícitas são utilizadas por alunos da faculdade? Há batidas em festas de repúblicas? Ou apenas os jovens de baixa renda são alvos de frequente vigilância?


Se o tráfico na cidade cresceu, certamente é porque há consumidores. Acreditar que jovens de baixa renda consomem drogas é no mínimo imaturidade ideológica. Maconha, ecstasy, cocaína, todas essas drogas estão presentes nas noitadas da cidade, as quais, em função do alto custo de certos entorpecentes, frequentam universitários e filhos de abastadas famílias.

É o momento de se criar uma política preventiva na FAI para a temática, como já ocorre em algumas faculdades públicas do país. Palestras e conscientização são salutares, mas deve haver campanhas permanentes, com núcleos especializados. Institucionalizar a prevenção e o debate despertará maior interesse social e dará maior credibilidade ao projeto.

Deve-se cobrar também uma política mais incisiva das forças repressoras em relação ao comércio e ao consumo de drogas na classe média e entre os estudantes da cidade. Como já dissemos, o problema das drogas não ocorre apenas nos bairros de Adamantina, está também no centro, nas festas dos filhos das famílias “de bem”. Não deve ocorrer a relativização repressiva. Ou se tolera esse fato na cidade, ou se adota uma postura igualitária no combate aos entorpecentes entre nós, sem distinção de classe social ou de sobrenome.

9 comentários:

José Curvo - KP* disse...

eu concordo com tudo q vc escreveu ñessa coluna do Jornal e resolvi deixar minha opinião....
...Achu q os "ricos"..saum amenizados nesses casos...
aqui em adamantina a Policia so aborda a classe baixa...os policiais deixam de autuar pessoas mais ricas por motivos de Familia (sobrenome).
e aproveitam das pessoas mais pobres q naum podem fazer nada contra eles (Policiais)....essa cidade esta horrivel de se viver.....muita desigualdade social...muita droga rolando a cara dura...e ninguem faz nada...exceto para a pessoa mais pobre....esses sim vão presos, mau tratatados e td mais....agora os "Ricos de nome" estaum usando drogas em todos os lugares de adamantina...é so vc prestar atenção q em todo lugar ha consumo de drogas...hj em dia os moradores das "vilas"...saum o q menos usam drogas...tenho certesa disso...

- Um exemplo:
Uns conhecidos meu de nome em Adamantina foram abordados por Policiais (q nem deveriam usar akela farda) de Adamantina estes dias atras com drogas (varias)...e todos tinham "sobrenome", e adivinha o q aconteceu??...rs..
NADA!!...NUCA ACONTECE NADA...ELES AMENIZARAM AS COISAS PRA ELES....não preciso dizer mais nada neh!?..aff...

entaum venho fazer um apelo aki para todos os orgão de Policia e Politicos!
- POR FAVOR!!...TRATEM IGUAL TODOS AKI EM ADAMANTINA, RICOS OU POBRES...PQ POR ENQUANTO SO POBRES Q VAUM PRA CADEIA AKI E LEVAM TODA A CULPA DE TD Q ACONTECE NESSA CIDADE HORRIVEL E DESIGUAL....

PENSEM NISSO....NÃO É NENHUMA BESTEIRA ISSO TD Q EU ESCREVI....
É NADA MAIS Q A REALIDADE Q POLITICOS E POLICIAS NAUM MOSTRAM NO JORNAL...Q DEVERIAM MOSTRAR IGUAL A VC Q ESCREVEU ESTA REPORTAGEM NO JORNAL.

PARABENS PELA COLUNA NO JORNAL..

SEM MAIS...

OBRIGADO...

Eduardo Graboski disse...

Bruno, é ilusão acreditar que somente os "pobres" consomem drogas. A frase é velha, mas é válida. Quem financia o tráfico são os ricos.

Ótimo texto.
Uma boa reflexão para a classe média alta.

Um abraço

Bruno Pinto Soares disse...

O texto foi importante só para materializar uma discussão que há muito necessitava começar.

Na última semana a polícia prendeu um grupo de jovens de classe média. Mas isso ainda é pouco. A repressão é apenas uma lado da questão. A FAI precisa incorporar esse discurso e institucionalizar o debate.

Obrigado pelos comentários!

José Curvo - KP* disse...

pois é neh...
mas so q se vc perguntar o q aconteceu com esses Jovens de classe media abordados, ele iram te responder: "Nada".
agora pq será?
eu sei..

pq os Policiais levam ate o Plantão e de la mandam os "Jovens" irem embora, pq os "PAPAIS" vaum até o local e convensem os Pms disso...

é uma vergonha.....

até quando será!?...

nénão disse...

Dizem por aí que o pior do Brasil é o brasileiro, ou seja, pior de Adamantina é o adamantinense, hoje em dia tá na moda tirar onda, beber e fumar, 'tá' por cima da galera, se sentir superior, principalmente em uma mídia que te impõe o tal do "EGOCENTRISMO"..quase narcizista; na qual a droga é consumida pra obter esta sensação, essa moda...agora para a questão das abordagens da P.M. deixo este trecho de uma música abaixo:
"...Imagina só o fim da repressão
você falar de maconha e de liberdade de expressão.
De um lado o bandido, de outro a polícia. Agora já era, tá na mão da MILÍCIA!!!
Nós avisamos dos porcos fardados
Mas nego é burro..e burro, continua votando errado..."

Burro do Shrek q vota errado. disse...

Nossa...essa foi...inteeeensa...hahahaha!

Gideão disse...

Você gosta de temáticas inúteis de se discutir: religião, política e agora drogas.
Porque em vez de ir aos bares no final de semana, tomar a sua droga (vc naum toma alcool?) não fica em casa repensando a questão social da droga?
Você já foi um viciado? Acha que usar droga depende de classe ou o que quer que seja?
Faça um teste, vá até a "boca" mais próxima da sua casa e compre cocaína, maconha, crack, ecstasy, lsd, etc
Experimente, consuma e veja se uma matéria dessa é útil.
Esse texto é pra quem? Pros professores chefes da FAI? Será q eles não se drogam?
E os alunos da FAI? Será que alguém vai assistir um palestra anti-drogas?
Ou é pros pais dos filhos da classe média?
Vc já usou alguma droga ilícita no tempo de faculdade? e agora?
Vc era esse boyzinho de classe média? ou o pobre?

Bruno Pinto Soares disse...

Mesmo se tratando de um comentário de certa maneira ofensivo, que não preza a discussão do assunto e faz ataques ao articulista, decidi posta-lo.

É importante que as pessoas leiam o que foi escrito por você, que usa um pseudônimo por questões óbvias, e percebam como o debate em Adamantina é fraco e entendam o pq pouquíssimas pessoas se posicionam na mídia local. Poucos tem o que dizer!

Sua afirmativa de que eu só escrevo sobre questões inúteis como: política, religião e drogas me envaidece, pois afirma que você acompanha meus textos nos jornais. Obrigado.

É interessante ressaltar o que você entende como "inútil". Farei uma reflexão sobre isso. Mas não rezarei por você, por motivos óbvios também!

Em relação a suas perguntas, nunca usei drogas ilícitas. Como você sabe que eu saio na noite adamantinense (será um admirador!?) faço o convite para sentarmos, bebermos algo (por minha conta) e discutiremos melhor a questão.

abraço

Nénão disse...

Caro Gideão, se você, com sua formação seja qual for, acha que um tema como religião, onde agrega valores e 'propósitos' familiares, principalmente na idade mais avançada, tema como politica que é uma base para constituir um país, alias o teu país, a tua cidade...o teu "dominio"...e a questão da droga, onde traz toooooda questão de violencia, valores imorais, é algo inutil....tudo bem, fique aí na sua casa vendo TV, e se alienando cada vez mais....e por isso que disse e ainda digo:
"Mas nego é burro, e burro...continua votando errado"