sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Ainda sobre política e futebol

Quem disse que política e futebol formam uma mistura explosiva tem razão. As últimas desavenças na cidade comprovam a tese. A propósito, o “pequeno” incidente ocorrido na última sessão de vereadores e a carta aberta sobre saneamento básico do “capitão” da equipe que certos filósofos dizem parecer o Íbis Sport Club, fizeram alguns cartolas repensar as estratégias para o campeonato de 2012.

Com os novos desacordos, agora os dirigentes do (quase ex-) Time dos Sonhos fazem de tudo para impedir que a equipe repita a desastrada história do Cosmos de Nova York. Explico.
Na década de 70, apesar de ter os melhores jogadores do mundo, inclusive Pelé, o time norte-americano nunca ganhou nada importante. Sua curta existência se resumiu a alguns títulos no fraco campeonato ianque e a jogos “exibição”.

Mas ainda é cedo para afirmar que o campeonato de 2012 vai ser decidido entre o Íbis Sport Clube e o Cosmos de Nova York (também conhecido como Time dos Sonhos). Isso porque pintou novidades. Mais duas equipes vêm sendo formadas, e elas podem complicar a vida dos atuais favoritos ao título.

No comando de uma dessas equipes está uma ex-secretária que virou ícone do elenco de futebol feminino que ela dirigiu por mais de três anos. Ainda hoje, “muitas” atletas (que também são educadoras) pedem sua volta ao cargo que ocupou até abril de 2008. E, sendo “Verde” a cor desse time, a agremiação foi batizada de Palestra da Alta Paulista. Dito isso, vamos à quarta equipe.

Gilmar, Oreco, Valmir, Jaime e Sidnei; Ari Clemente, Miranda e Abib; Joaquinzinho, Da Silva e Neves. Essa formação do Corinthians ficou conhecida no ínicio da década de 60 pelo apelido de “Faz-me rir”. A equipe era tão ruim que, depois de apanhar de 7 x 0 da Portuguesa, o legendário goleiro Gilmar deixou o Parque São Jorge em seu DKW (espécie de Fiat 147 da época, ops!) e foi para o Santos.

Recordo esse capítulo da história do Timão para dizer que em homenagem ao elenco alvinegro do início dos anos de 60, a quarta equipe que está sendo treinada para 2012 vai se chamar “Faz-me rir”. Esse time será formado pelos partidos nanicos e terá como estrelas alguns “jogadores” que não raro aparecem em fotos nos jornais agarrados ao pescoço de honestíssimos políticos, como se tais personagens fossem a taça Jules Rimet. Aliás, um de seus principais jogadores recentemente posou feliz da vida abraçado a Paulo Maluf, como se o rei das contas na Suíça fosse um troféu.

Depois dessa proeza, o craque tem tudo para ser aclamado capitão da equipe do “Faz-me rir” em 2012. Essa vantagem que a foto com o ex-hóspede da Polícia Federal dá ao craque do “Faz-me rir” só poderá ser anulada se alguma outra celebridade do gênero, como Celso Pitta ou Renan Calheiros, aparecer por aqui e um outro jogador do “Faz-me rir” resolver abraçá-lo diante das lentes dos cronistas sociais da cidade.

Enfim, caro leitor, agora que você sabe que o campeonato de 2012 será disputado por Íbis, Cosmos (ex-Time dos Sonhos), Palestra da Alta Paulista e Faz-me rir, o resto é com você. Quanto a mim, já que as coisas andam de mal a pior para quem escreve crônica em Adamantina, mais uma vez encerro um texto sem saber se vai ter outro na semana que vem. Fui.

3 comentários:

fazmerir.com disse...

olha que ironia. O nome do meu blog é "Faz-me rir".E detalhe: é composto por aluno e ex alunos da FAI.
http://www.fazmerir.com/

Agora sobre escrever crônicas. Acho que nunca vivemos um momento tão bom. Olha a quantidade de blogs que temos nessa cidade! Sempre tem alguém da cidade querendo dizer algo ao mundo, assim como vcs =p

Tiago

Bruno Pinto Soares disse...

Amigo Londrina,

Bela e pertinente análise.

É bom lembrar que no futebol as transações fazem parte do processo. Espere a abertura da janela de transferências para ver o que acontece. Tem time que vai perder muitos jogadores. Todos querem estar no time com maiores chances de levantar o caneco e beijarão o escudo da nova agremiação, dizendo-se eternos apaixonados pelos atuais "clubes".
Pelo que consta o assédio a jogadores alheios está criando desconforto entre alguns dirigentes. É pagar para ver.

Vc deveria pensar nos capitães. Tem muita gente que não joga nada e quer a camisa 10 e estrelas decadentes que não sabem o momento de se aposentar. Quem sabe se tornar "conselheiro". Tem "craque" aí pior que o Romário, sempre querendo voltar, se achando "o cara".

Tem time que faz "peneirão" em qualquer festinha, sem muito critério nos novos contratados. Esquecem que o plantel é importante.

De qualquer maneira tome cuidado. Vai ter técnico mandando o beque central entrar maldosamente em vc.
É melhor partir para o atletismo, que segundo alguns, tem ampla ajuda do poder público da cidade. Ou quem sabe a pesca esportiva? Só não cai na bobeira de pegar peixe protegido.rs

abraço

Mauro Cardin disse...

Valeu, grande Londrina! Toda vez que alguém aparece no jornal abraçado a um político como o ex-hóspede da Polícia Federal, feliz da vida, esse alguém está ajudando a jogar a política ainda mais pra baixo. Abraços.