sábado, 28 de junho de 2008

A previdência social como instrumento de redução das desigualdades na Alta Paulista

A marcante desigualdade da distribuição de renda permanece um dos principais desafios para sociedade brasileira. As diferenças são consideráveis em qualquer aspecto analisado: gênero, raça, regiões, entre outros. Uma faceta das desigualdades são as diferenças regionais em que cidades com capacidade de geração de renda por meio de atividade econômicas nos setores de agricultura, indústria e serviços e outras com escassas possibilidades de geração de salários e emprego para sua população.
Um recente estudo publicado por Marcelo Abi-Ramia Caetano, do IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, mostra que a previdência social do Brasil funciona como um grande instrumento de distribuição regional de renda em que municípios de maior PIB transferem renda por meio de benefícios previdenciários. Em outras palavras cidades de maior atividade econômica recolhem contribuições previdenciárias em montante superior ao que recebem de benefícios. Por sua vez, diversos municípios pobres como a maioria da Nova Alta Paulista arrecada pouco, mas recebem proporcionalmente altas transferências na forma de aposentadorias e pensões. O que é muito positivo como uma solução de diminuição de pobreza. Porém precisa atacar a causa fundamental da nossa desigualdade. Qual seria a visão de nossos blogueiros sobre esse assunto em Adamantina?

5 comentários:

Anônimo disse...

http://desafios2.ipea.gov.br/003/00301009.jsp?ttCD_CHAVE=4396

Seria um resumo???

Fabio Ortega disse...

Não anônimo não sou que escrevo só postei um tema do IPEA para abrir uma discussão para o pessoal que escreve de verdade como o Bruno,Caca o Mauro e você só corneta ou quer participar ?

bruno soares disse...

Fabio, sinceramente, eu não entendi a idéia! Como isso poderia ser feito?

abraço

Cidadão adamantinense disse...

Faço das palavras do bruno as minhas!

Sebar disse...

temas afins aos interesses da comunidade provinciana em nível regional trazem desencontros para uma reflexão acima do bem e do mal, ainda mais neste contexto plural para a comunidade tupiniquim num cenário glocal, ou seja, do global para o local...
Sebar