segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Sérgio Seixas defende federalização da FAI no 'Cultura Livre'

A seqüência de entrevistas com ex-prefeitos de Adamantina, no programa Cultura Livre, continuou no último sábado, 30/08, com a ilustre presença de Sérgio Gabriel Seixas. Com uma carreira política importante, o convidado lembrou o início de sua militância política, não partidária, quando tinha apenas 15 anos e fazia parte de uma congregação cristã. Em 1967 ajudou na fundação do MDB (Movimento Democrático Brasileiro), atual PMDB e, participou, junto com Fernando Henrique Cardoso e José Serra na fundação do PSDB em 1989.
O ex-prefeito explicou como se elegeu a prefeitura, na época por meio do voto vinculado. A idéia inicial era se candidatar como vice, junto com mais 3 candidatos a prefeito, todos do mesmo partido, para ajudar a candidatura de Franco Montoro para governador de São Paulo. Apesar de não ter o objetivo de ser prefeito, devido a questões pessoais, acabou se tornando único concorrente por seu partido. Mesmo Tino Romanini recebendo mais votos diretos, Sérgio Seixas foi eleito com ajuda dos votos de Montoro, que também se elegera.
O ex-prefeito relatou alguns feitos da sua administração, como a construção do Poliesportivo, para não utilizar o espaço do Estádio Municipal na realização de grandes eventos. Tal projeto, viabilizado por sua especialização em arquitetura e urbanismo, resolveu o problema de uma grande erosão existente no local da obra. Também foi responsável pela instalação da Secretaria da Agricultura, sendo Adamantina a primeira cidade do Estado a possuir tal secretaria. Lembrou, também, das dificuldades em se montar, numa cidade do interior, um corpo de secretários competentes e dedicados. Não devido à falta de pessoas deste calibre, mas ao desgaste que a ocupação de tais cargos traria para essas pessoas.
Quando questionado a respeito da federalização da FAI, admitiu que tal processo traria apenas benefícios. Primeiro porque a diferença entre o orçamento municipal e o federal para manter a instituição é muito grande o que, como conseqüência, haveria intercambio cultural, docentes de vários locais do país e grande desenvolvimento para a cidade. Mesmo indagado por Cacá Haddad, que se posicionou contrário a idéia, Seixas afirmou que ter o respaldo do governo federal seria de suma importância para Adamantina. Porém, mesmo elencando os benefícios, afirmou que a federalização é um projeto inviável, pois não acredita que o Governo Federal se interessaria por tal empreendimento.
No final da entrevista, Sérgio Seixas declarou que tem grande orgulho e honra de ter sido prefeito de Adamantina, cidade que, segundo ele, já contou com grandes administradores. Afirmou que Adamantina já foi palco de grandes realizações e conquistas, principalmente pela atuação conjunta de oposição e situação, que trabalhavam unidas para atingir os objetivos almejados pela sociedade.

50 comentários:

decepção disse...

Liberdade de opinião sim, mas reproduzir matéria de jornal, onde foi parar a criatividade deste espaço, tantos nomes e um vazio de idéias. Agora entendo o macaco.

Bruno Pinto Soares disse...

A matéria do JC faz parte de um projeto maior, desenvolvido por três pessoas que fazem parte do Blog. A idéia colocada por Sérgio Seixas foi explanada do Programa Cultura Livre.

Senhores, não discutam a matéria em si, e sim a idéia que o entrevistado quis passar.

Será que temos que explicar tudo para as pessoas?
Pelo que vejo, o macaco faz jus a sua posição privilegiada!

abraço

Anônimo disse...

ISTO É APENAS UMA MATERIA JORNALISTICA SOBRE UM PROGRAMA DE RADIO, SE QUISER COMENTARIOS FAÇA UM ARTIGO SOBRE O ASSUNTO, OU ESSE ESPAÇO FICA COMPROMETIDO COM PROPAGANDA DE PROGRAMA DE RADIO. OBS: NÃO PENSE COMO O MACACO FAÇA UM ARTIGO SOBRE O ASSUNTO EM PAUTA.

bruno pinto soares disse...

Não é propaganda de Programa de Rádio. É um resumo do que um ex-prefeito da cidade disse sobre vários aspectos, entre eles a Federalização da FAI.

A temática é essa. Quem achar que é passível de discussão, deixe seu comentário. Os que pensam diferente, aguardem novos artigos ou se disponham a escrever nesse espaço.

Daqui a pouco temos que começar a receber para escrever no Blog, já que estão exigindo textos e tudo mais. É uma idéia a se pensar. O macaco ali em cima já está refletindo sobre isso.

abraço

Fabio Ortega disse...

Bruno ,quando uma pessoa do gabarito do Sergio comenta que é a favor da federalização do ensino superior em Adamantina,abre um leque muito grande de discussões. Talvez isso deva ser comentado com o Senador Mercadante, já que ele visita adamantina nesta quarta feira, para saber o posicionamento do governo federal sobre o assunto. Um abraço.

Mauro Cardin disse...

Fico contente que o programa da Cultura tenha trazido Sérgio Seixas para o debate, assim como fico satisfeito que o Mateus escreva sobre o Sérgio e suas idéias. Ele é um de nossos maiores homens públicos, de todos os tempos. Com tudo o que tenho de divergência com o Sérgio, gostaria que tivéssemos uns dez como ele em Adamantina. Só não entendo por que Sérgio Seixas tem estado tão ausente das discussões. Quando alguém como ele se cala, a política perde, as idéias vão murchando, a tolice vai tomando conta... Abraço a todos.

Cacá Haddad disse...

Oi Mama,

ficou muito legal a matéria.

parabéns,

Cacá

Anônimo disse...

Apesar de o texto não ser opinativo,apenas um relato, pode sucitar,sim,discussões mais profundas sobre a possibilidade de federalização da FAI. Concordo com a opinião de Sérgio Seixas. Alguns estudos e um bom projeto poderiam criar em nível federal a possibilidade, uma vez que é política de estado a inclusão social e São Paulo tem apenas institutos federais (chamados de Universidade)sem o apelo de tantos cursos, como a FAI apresenta. Seria muito interessante a discussão colocada pelo artigo.Isto já aconteceu bem próximo a Adamantina.

Talita disse...

Com a federalização da faculdade todos os professores e funcionários ganhariam muito, pois o piso salarial federal é infinitamente maior e viriam alunos do Brasil inteiro movimentando muito mais nosso combalido comercio. Um exemplo é a cidade de Três Lagoas federalizou sua faculdade e hoje é a cidade que mais cresce na nossa região Porque será que alguns são contra, interesses pessoais?

bruno pinto soares disse...

Apesar de não ter grande embasamento sobre o assunto, acredito que a Federalização traria apenas benefícios para cidade, como afirmou Sérgio Seixas.

Muitos acreditam que a federalização afastaria os alunos da região, provenientes de escolas públicas e que não teriam condições de competir com alunos de outros cantos do país. Ora, acredito que a elevação do nível educacional da FAI, por meio de sua federalização, daria um forte impulso nas escolas de Ensino Médio da região, devido a cobrança maior da sociedade para que seus filhos fiquem na cidade.

O que adianta manter a FAI se alguns cursos são meros depósitos de alunos? Se houver um projeto instuticional para elevar a qualidade da faculdade em médio prazo, com pesquisas, maior comprometimento nas contratações dos docentes e um processo seletivo mais rigoroso, vá lá.
Mas continuar do jeito que se encontra não é viável, nem ético!

É claro, também, que não podemos colocar essa responsabilidade na atual diretoria, que assumiu a pouco tempo. Mas a discussão sobre essa questão tem que ser levantada.

Não ouvi nenhum candidato debater essa questão. Se estiver errado me corrijam.

Je Theodoro disse...

Adamantina é a cidade do estado que mais tem habitantes com nivel superior(proporcionalmente claro), e a cidade que mais oferece vagas por numero habitantes (uma vaga para cada sete habitantes, estadão), no caso de uma federalização dessa instituição a unica repercussão direta para a cidade seria, o distanciamento dos adamantinenses do ambiente academico.
É inegavel que o nivel intelectual, e de produção de conhecimento da FAI se comparado com as faculdades federais, ou mesmo estaduais é baixo, mas credito isso ao baixo incentivo a pesquisa, nesse caso um departamento voltado para esse assunto especifico seria uma boa alternativa para se começar a pensar em produção academica, mas enfim.
Não pude deixar de reparar que as pessoas acreditam que a federalização da FAI acarretaria em desenvolvimento economico para a cidade, sendo esse o maior argumento da maioria das pessoas, quanto a isso, eu discordo, acredito que o meio mais facil, pratico, e porque não dizer lógico, para o desenvolvimento economico da cidade seria a industrialização da cidade, continua...

Je Theodoro disse...

Sendo que é papel das industrias gerar capital, enquanto as faculdades geram conhecimento.
Bruno, quanto a cobrança da sociedade para que "seus filhos fiquem na FAI federal", tambem discordo, a questão socio-cultural brasileira, e mais especificamente oeste-paulistana que dispensa maiores explicações, torna utopico esse ideal, resumindo, sou contrario em todos os pontos, angulos e formas de vista a federalização da FAI.

Je Theodoro disse...

Ps: Os temas Industrialização do oeste paulista, e aumento da criminalidade da região devido a instalação dos presidios são assuntos que considero de extrema importancia e que não foram discutidos na Ágora até agora. Gostaria de saber a opinião dos membros do blog, e gostaria mais ainda de ler algum texto sobre esses assuntos...abraços!

Je Theodoro disse...

Pps: Acredito que este é um espaço de discução, não de criatividade, sendo esse texto extremamente util ao objetivo do blog, considerando que este tema é de vital importancia para a sociedade adamantinense.

Talita disse...

Hoje a maior riqueza que uma nação, estado ou cidade tem é o conhecimento, sem ele não há indústria e conseqüentemente trabalho, uma empresa não se instala onde não tem Mao de obra qualificada, e isso passa por faculdades publicas onde há pesquisa, no caso uma FAI federal, não uma simples fabrica de diplomas como temos hoje aqui em Adamantina, onde pessoas com diplomas como eu estão desempregadas.

Cacá Haddad disse...

Acredito que a vocação da FAI é formar profissionais para a Nova Alta Paulista. Caso a FAI se torne uma Universidade Federal, teríamos uma Adamantina desenvolvida apenas para o nosso pequeno interesse burguês.
Universidade Federal em Adamantina significa educar filhinhos de papai que vem de fora e vão embora, não ficam aqui para construir uma região melhor.
O dia que a FAI cumprir a sua missão de profissionalizar o povo da NAP, ai sim será a hora de buscar a federalização.
Eu penso assim.


Cacá

Talita disse...

Olha Sr Cacá onde você vai arrumar aqui na alta paulista 100 vagas de enfermeira, 100de engenharia ambiental, 100de administradores, 50 de programadores, 50 de advogados, 50 de fisioterapeutas, isso por ano na nova alta paulista, e citei apenas alguns cursos da FAI, fora outras faculdades que temos na nossa região. Eu ralei muito para pagar minha faculdade, quanto alguns burguesinhos filinhos de papai aqui de adamantina não pagaram nada, não fale besteiras. Procure saber quantas pessoas profissionalizadas nessa fabrica de diplomas estão desempregadas.

Cacá Haddad disse...

Oi Talito,

Você tem razão quanto ao mercado de trabalho saturado da NAP, mas continuo acreditando que a FAI é a grande responsável pelo crescimento de nossa região, embora a maioria de nossos estudantes vão para outros centros.

O buraco no entanto é mais embaixo.

Se a FAI fosse federalizada você conseguiria competir em um vestibular com alunos de todo Brasil? Você conseguiria disputar com alunos vindos das melhores escolas particulares do país? Você acredita que a maioria dos alunos de nossa região, provenientes de escolas públicas, teriam condição de concorrer a uma vaga com os "filhinhos de papai"?

Se isso acontecesse você teria que estudar em uma faculdade de outra região e além da mensalidade teria que pagar aluguel, alimentação e tantos outros gastos de quem mora fora.

A FAI é a grande oportunidade de estudo para quem vive em Adamantina e na NAP. Eu já ouvi muita gente dizendo que se não fosse a FAI nunca teria conseguido estudar os filhos.

Quanto a FAI ter estudado muitos filhinhos de papai e ter deixado muita gente que precisava para trás, isso é uma verdade de outros tempos, ou melhor, como se justificava na época: "A FAI é uma criança e se justifica encher as fraldas". Hoje existe justiça na distribuição das bolsas de estudo.

E quanto ao: "não fale besteiras". Gostaria de dizer que este é um blog onde podemos discutir livremente a nossa opinião. Acho a senhorito muito inteligente, portanto vamos nos respeitar. É mais educado, principalmente de pessoas que se identificam de verdade.

Abraços,

Cacá Haddad

Fabio Ortega disse...

Cacá
A Talita tem razão quanto aos desempregados ou subempregados com diploma aqui em Adamantina, e você errou ao afirmar que só pessoas filhinhos de papai fazem faculdade federal, amigos meus, humildes fizeram curso superior em faculdades federais e estaduais e a onde vamos arrumar vagas de emprego para toda essa gente hoje, que se forma na FAI, é mais fácil encontrar vaga para pedreiro do que para enfermeira. Talita você esta errada ao afirmar que FAI é uma fabrica de diplomas tenha orgulho da instituição que a formou. Agora não quero entrar no mérito se é melhor uma faculdade federal ou municipal, pois não tenho conhecimento sobre o assunto. Abraços

Cacá Haddad disse...

Oi Ortega,

Infelizmente os seus amigos fazem parte de uma minoria de estudantes, provenientes de escolas públicas, que conseguiram entrar em uma Faculdade Federal.

Não sou contra uma FF em Adamantina. Sou contra a federalização da FAI.

Quanto ao número de desempregados acredito que continua sendo bom uma Autarquia Municipal do tamanho da FAI, ou é melhor fechar as portas e não formar mais ninguém?

Não entendi a relação falta de emprego com a Federalização. Uma FF resolveria o problema?
Acho que a discussão está legal. Vamos continuar.

Parabéns Bruno pela iniciativa do Blog. Apesar de ter certos alhos e batatas dizendo que o blog vai sumir depois das eleições, rsrsrsrsrs.

Abraços,


Cacá

Talita Cristina da Silva disse...

Olha Sr Cacá você é uma pessoa mal educada, meu nome é Talita Cristina da Silva moro no Jardim adamantina trabalhei quatro anos na portage para pagar meus estudos, tenho uma filha de um ano e três meses e estou desempregada, não é porque sou pobre você vai me humilhar não, tenho muito orgulho de quem sou.

Fabio Ortega disse...

Cacá
Hoje estamos vivendo um paradoxo onde uma pessoa com diploma universitário tem muito mais dificuldade de entrar no mercado de trabalho do que com nível profissionalizante, quanto a faculdade ser federal ou municipal eu declino porque não entendo do assunto.

Fabio Ortega disse...

Talita
Podemos ajudar em alguma coisa fora a discussão do blog ,caso queira entre em contato com o email Ortega.fabio@ig.com.br,O Cacá pensou que fosse algum anônimo que sempre entra para atrapalhar nas discussões .

Maria Carla disse...

O cacá haddad é filho de papai?
Estudou fora do país e Está em Adamantina.
Pq? Para ajudar o desenvolvimento daqui? Ministrar aulas?
Ou porque tem um sobrenome nas costas?
Complete:
Hip_cr_si_

Cacá Haddad disse...

Queridas Talita Cristina e Maria Clara,

Querida Talita,

Desculpe se te confundi com algum anônimo. Achei que fosse algum traveco usando nome de mulher para se expressar.

Se qizerem podem me procurar para conversarmos sobre o assunto. Meu endereço: Av. Ri Branco, 385. Estou em Adamantina a partir de sexta-feia a tarde. Não sou mal educado pois como a "maria clara" disse sou um filhinho de papai e filhinho de papai não é mal educado, afinal tem berço.

Hipócrita é quem usa um nome de mulher para se esconder, tá até parecendo o Leonel Brizola.

Bjs "Meninas"

bruno pinto soares disse...

Olá Pessoal,

Primeiramente não vamos desvirtuar o debate inicial. Deixemos as rugas de lado.
As vezes cometemos equívocos devido ao alto número de anônimos, mas acredito que o Cacá, como o conheço muito bem, nunca quis desrespeitar ninguém.
Fico feliz que outras pessoas participem do Blog, por isso a Talita é muito bem vinda! Espero que consiga mais pessoas para participar.

Em relação a Federalização, entendo que seria de suma importância para o desenvolvimento da pesquisa e do crescimento da região. Não devemos ter medo de estudantes e profissionais de outras partes do país. Quando cairmos no mercado de trabalho os enfretaremos, de uma forma ou de outra.

Se a FAI for federalizada, formará mão-de-obra qualificada para a região tb, pq não?
As pessoas que não conseguirem entrar na Faculdade Federal estudarão em outra faculdade da região, que, consequentemente, irá crescer tb. A federalização da FAI impulsionaria o crescimentos de outras instituições de ensino privadas na região, aumentando a oferta de vagas.

Em relação a utopia na melhora do ensino público, discordo do Jéferson. Acredito que com pressão e participação da sociedade, por melhores resultados, o padrão educacional iria melhorar, sem sombra de dúvida.

A federalização mudaria o panorama da região. Como bem mencinou Fabio Ortega, o Senador Mercadante estará na região essa semana e poderá ser indagado sobre s questão.

Je Theodoro disse...

Conhecimento maior riqueza?!...Discordo, a maior riqueza é o capital oras, que como sabemos não é gerado por conhecimento academico, sendo este consequencia do desenvolvimento economico, quantas contradições nesses discurços, voces dizem que o conhecimento impulsiona a economia, mas tambem dizem que quem tem diploma não consegue emprego. Temos de chegar num conscenso.

Fabio Ortega disse...

Cacá e Bruno
São pontos de vistas divergentes, mas que confluem num só objetivo o desenvolvimento de nossa região. Na minha ótica temos que ser prudentes, analisar, consultar especialistas no assunto. Jê Teodoro entre conhecimento e capital, seria como analisar quem veio primeiro o ovo ou a galinha, o importante é termos os dois. Abraço a todos

Jé Theodoro disse...

Caro cunhado, voce errou feiamente o meu nome,é "Jé Theodoro"..rs!
A teoria evolucionista de Charles Darwin prega que alguns repteis evoluiram para algumas especies de aves, considerando que os repteis já botavam ovos, concluimos que o ovo veio primeiro que a galinha, e eu como evolucionista que sou acredito que para tudo ha uma explicação.

Explico. Na atual conjuntura economica brasileira, o conhecimento é utilizado para a manutenção e desenvolvimento das maneiras de se obter capital,logo, é o capital que exige o desenvolvimento do conhecimento. Abraço!

bruno pinto soares disse...

Jé, discordo inteiramente de vc!

Mas não é essa a discussão maior. O convidarei para participar do Blog e escrever um bom texto sobre o assunto.

Grande abraço

Anônimo disse...

Vejamos algumas vantagens:
1. mercado imobiliário aquecido
2. professores compromissados com pesquisa e extensão e residentes em Adamantina
3. pesquisas regionais e de cunho voltado para as necessidades da NAP
4. inserção nacional de Adamantina
crescimento urbano e de serviços especializados
5. comércio especializado (livrarias, produtos médicos, odontológicos,etc...)
6.nível educacional mais aprimorado
7. injeção de capital de fora do município e verbas federais
8. possibilidade de um HU e curso de medicina
9. ampliação das áreas de conhecimento
10. melhoria do nível do ensino médio regional

Fabio Ortega disse...

Veja o exemplo do petróleo da camada do pré sal, sem conhecimento não extrairemos uma gota. Mas cunhado não vamos fugir do foco. Apesar de um assunto correlacionar com outros em questão. Um abraço

Anônimo disse...

Recentemente, o centro universitário de Dourados, ligado à UFMS, foi transformado na UFGD. Todo o processo foi desenvolvido com a participação da comunidade acadêmica, autoridades municipais, população e, especialmente, pela prova do centro de que teria condições acadêmicas para se transformar em uma nova UF. Como a discussão já está em pauta...seria viável uma consulta séria às autoridades municipais quanto ao seu projeto político-educacional para os próximos anos? Que diz a comunidade acadêmica? Os alunos? A sociedade?

Everton Santos disse...

Pessoal, gostaria de parabenizá-los pelo debate... realmente está muito produtivo!

Federalizar ou não! Sou formado pela FAI, já fiz diversas reportagens sobre a instituição e vivi parte de sua história. Sei de falhas e virtudes... Entretanto, gostaria que a discussão fosse mais próxima ao real, não a moeda, é claro!

Um dos problemas da FAI é a falta de critério para a contratação de professores (isso ainda acontece). Isso acarreta em aulas monótonas, desinteresse, evasão... não há rigor quanto às faltas e notas.

Muitos dos formandos (não todos, acredito que a minoria) estão despreparados para ingressarem no mercado de trabalho, outros só fazem a faculdade para “agradar” a família – este é o verdadeiro filinho de papai, que não estudou a vida inteira, seja em escola pública ou particular, e vive às custas do dinheiro do pai.

Mas, diversas outras dúvidas permanecem sem resposta: O que foi feito com aqueles que desviaram recursos (inclusive os R$ 80 mil)? Quais providências foram tomadas contra os desmandos já identificados na instituição? O Probin está sendo desenvolvido de forma correta? As instituições beneficiadas atendem a legislação municipal?

Não concordo com algumas opiniões acima, mas as respeito! Esta é a minha.

Everton Santos disse...

Talita, também estudei na FAI e sei das dificuldades de estudar e trabalhar para pagar os estudos. Cacá, muito cuidado com os comentários, você pode ofender alguém e esse não é o objetivo do blog, mesmo com a presença de inominados (já pedi para criarem um moderador)....

Cacá Haddad disse...

Oi Everton,

Concordo com você. A mistura de anônimos com pessoas que se identificam traz vários problemas para o blog. As vezes não da para saber com quem vc está falando. Eu também já falei para o Bruno que precisa de um moderador.

Tenho certeza que vc contextualizou os meus comentários, por isso me alterei em alguns momentos.

Contudo é preciso lembrar que a FAI até pouco tempo era apenas "mais uma faculdade". Hoje a instituição procura se orgnizar.
Com paciência acho que chegaremos lá. Não é do dia para a noite que a nova direção irá arrumar a casa.

Gostaria de dizer também que concordo com o seu questionamento: "Quais providências foram tomadas contra os desmandos já identificados na instituição?"

Ao anônimo com as 10 sugestões:

Achei super interessante e gosto de pessoas embora estejam no anonimato sabem discutir. Parabéns!!!

Abraços,

Cacá

bruno pinto soares disse...

Em relação a criar um moderador de comentários já disse que não quero criar um D.I.P. aqui no Blog. Cada pessoa pode deletar, em seu próprio texto, o comentário que achar impróprio. A ferramenta está ai, é só usá-la.

Everton, vc pontuou questões muito importantes. Como parte da imprensa adamantinense, vc pode fazer um belo trabalho de apuração e divulgação sobre os fatos. Estamos aguardando.

Uma consulta à população seria importante, mas gostaria mesmo é de ouvir, antes disso, os candidatos abordando o tema. Vamos pensar em algo.

abraço

Fabio Ortega disse...

Everton
Ótimo comentário concordo com você, Bruno e Caca vocês perceberam que os grandes intelectuais que agitaram tanto esse blog Sumiram, será que o assunto não é relevante para eles?
Bruno você tem razão os candidatos precisão tomar uma posição sobre o assunto.

Cladio disse...

Quanta utopia destilada hoje, meus queridos símios.

Esta instituição nunca será federal, sempre será moeda de trocas políticas.

Docentes com titulação em mestrado e doutorado aqui do nosso município, jogados as traças, no lugar, amigos, parentes e similares. Isto foi, é, e sempre será.
Em quanto Talitas, Josés e Marias sempre lutarão por migalhas.
Entendam vocês nunca mudarão nada, em quanto só filosofarem.

Anônimo disse...

Caro Cladio,
poso enumerar, no mínimo, 20 professores doutores e mestres em adamantina que não têm mínima chance na FAI. É melhor importar de Araçatuba, Assis, Três lagoas, Prudente, etc... Num raio de 20 km posso enumerar mais 20....pena que aí não haveria o pagamento de refeições, diárias em hotel, gasolina...e por aí vai. Se houver a fedralização...hahahaha....tudo isso desaparece e o custo benefício da hora-aula será bem menor....sabe que há professor que mora em hotel há +- 4 anos???

Decepção disse...

Dou muitas risadas, bando de sonhadores, caiam na real isso aqui é uma comedia.

Federalizar a FAI rsrsrsrsrs... É a melhor piada que ouço há tempos.

Pobres intelectos tão bobinhos.

bruno pinto soares disse...

Conversei com o Senador Aloisio Marcadante, na noite de Quarta-feira, e comentei com ele a questão relativa à federalização.

Ele disse que não é um projeto inviável, porém difícil de conseguir a curto prazo.
Propôs a idéia da FAI firmar acordos e convênios com instituições e ministérios federais para fortalecer a pesquisa e a pós-graduação. Para ele esse é o primeiro passo.

Segundo ele, há um projeto de expansão de vagas em universidades públicas e o Governo Federal está correndo atrás disso.
Pelo que percebi, um lobby forte e organização política, inclusive da AMNAP, poderia agilizar uma discussão maior nesse sentido.
Agilizar a discussão, o que não quer dizer nada!

Mas como diz um famoso provérbio chinês: 'Toda grande jornada começa com o primeiro passo'.

abraço

Cacá Haddad disse...

Meu querido Bruno,

(Com voz FM) Achei super legal vc falar com o Mercadante a respeito desse assunto. Nada acontece por acaso. Tem gente que acha tudo isso uma grande babaquice. Eu acho super importante discutir as possibilidades do fututo de nossa cidade e de nossa região.

Ontem eu ouvi em um TJ que o governo realmente está abrindo vagas em Universidades Federal. Se isso é um primeiro passo, então que seja dado, mas bem longe da FAI.

Abraços,

Cacá

Fabio Ortega disse...

Parabéns Bruno

Agora vamos esperar o posicionamento das autoridades competentes sobre o assunto.

Cacá eu ouvi isso hoje que tudo isso é uma babaquise, que somos um bando de desocupados. Tem alguns que só querem caçar votos, não estão preocupados com o avanço de nosso município.
Agora quanto à bem longe da FAI eu discordo, vamos ouvir a população, pois como diz por ai, a FAI é de todos, Será? Vamos fazer um plebiscito, pois isso sim seria uma decisão democrática.
Abraços a todos.

Cacá Haddad disse...

Oi Fábio,

Concordo com você. Um plebiscito seria super legal. Só assim para deixar a política de Adamantina um pouco mais apimentada. Vamos propor alguma coisa desse tipo.

Abraços,

Cacá

Anônimo disse...

Parabéns por arrancarem esse comentário ofensivo, só assim mais pessoas de bem entraram para fazer seus comentários.

Anônimo disse...

Cacá,
você é muito jovem....cuidado com seus comentários... a FAI pode sim vir a ser uma UF...basta você deixar de lado questões pessoais e de envolvimento com a instituição e fazer com que sua "close" relação com os atuais dirigentes dirija a discussão internamente. Você já confessou seu pouco conhecimento histórico sobre a IES.

everton santos disse...

Caro Bruno, faço parte da imprensa adamantinense e fui atrás de respostas aos questionamentos citados, no entanto, aqui e alí impera a “lei do silêncio” e as “cortinas de fumaça” da vida transformam tudo em beleza ou pelo menos tentam.... rsrsrsrs.
A FAI pode sim ser federalizada, mas não vejo isso como a salvação da Nova Alta Paulista.
Melhorar a qualidade do ensino, sim! Esse seria um grande passo para melhorar nosso índice de desenvolvimento.
A FAI precisa de critérios para a seleção de docentes. Não pelo simples fato de ter doutorado, livre docência ou sei lá o q, mas pela competência. Para se ter uma idéia da falta de responsabilidade à frente da administração da instituição, até que pessoas sem graduação já ministraram aula!
Estamos a 30 dias das eleições e nenhum candidato colocou o dedo no “vespeiro”, será que todos os problemas da FAI foram solucionados?
Bruno, apesar dos infortúnios de um moderador, acredito que seja necessário acompanhar os comentários, antes mesmo da publicação. Além de estarmos em um momento eleitoral, a legislação é cruel e até mesmo injusta com relação aos crimes contra a honra, por isso, devemos empreender todos os meios possíveis para evitar que o blog seja utilizado como arma para ofender este ou aquele...
Uma sugestão: os comentários são direcionados aos autores e eles autorizam a publicação.

Londrina disse...

Caro Fábio Ortega
Como é triste ver pessoas que dizem ter berço, humilhando os menos favorecidos pela sorte.
Para quem tem conehcimento de vida, essas atitudes causam nojo. Talvez tenha sido isso que me levou ao quarto escuro. Agora que a federalização da FAI é importante para o futuro de Adamantina, isso ninguém pode negar. Com certeza nossas autoridades sabem disso, e no momento oportuno irão discutir o assunto.
Abraços.

Fabio Ortega disse...

Londrina, bom velo aqui.

O fato em questão foi um incidente, ouve pedidos de desculpas, caso encerrado.

Minas Gerais tornou você um inconfidente ?