sábado, 9 de agosto de 2008

QUE BOM SERIA...

Se existe um ano no qual os brasileiros ficam contentes, este é o ano das eleições municipais. Tudo se transforma: o inverno de três anos de estagnação nos deixa e o sol da primavera faz surgir as flores que representam os frutos do progresso. Em todas as cidades deste país vemos o desenvolvimento, principalmente em obras que saltam aos olhos da população. De repente, todo o atraso desaparece e, em apenas um ano, o ano das eleições municipais, as cidades se transformam em verdadeiros canteiros de obras. O brasileiro, que tem memória curta, se lembra apenas do passado próximo e como em um passo de mágica, esquecendo o rigoroso inverno, se delicia com a beleza das frágeis flores da primavera.
Apenas para reforçar que o brasileiro tem memória curta, basta lembrar o caso do Sr. Ministro da Fazenda e do caseiro Francenildo. O Sr. Ministro ficou um mês nas manchetes dos principais jornais do país sendo acusado de quebrar ilegalmente o sigilo bancário do caseiro que “heroicamente” o dedurou no escândalo “casa do lobby”, o que lhe custou o cargo de Ministro da Fazenda. Vocês lembram o que aconteceu? O Ex-Sr. Ministro se elegeu deputado federal e o ex-caseiro se... Pois é, brasileiro tem memória curta mesmo, mas assim é melhor, afinal não é todo país que tem o salvador da pátria, o magnífico e extraordinário “ano das eleições”.
O meu sonho é que todos os anos fossem de eleições municipais, assim, presumo eu, anualmente as cidades receberiam os melhores investimentos, pelo menos aqueles de infra-estrutura que como as flores da primavera nos enchem de alegria. O prefeito poderia tentar se reeleger por quatro anos consecutivos, mas para isto teria que provar durante todos os anos da sua administração que ele realmente promove a estação das flores, como realmente deve ser: uma vez por ano.
Andando pelas cidades de nossa região vemos a primavera: recapeamento asfaltico, reformas de escolas e creches, praças reformadas, surgimento de parques industriais e até imagens de santos enfeitando as entradas das cidades, afinal em ano eleitoral qualquer santo ajuda. Fico contente com as flores da primavera surgindo em todo país, pena que seja apenas uma vez a cada quatro anos. Só não vemos flores todos os anos por reflexo da consciência política e educacional do povo brasileiro. Ainda bem que em Adamantina não é assim!!!

5 comentários:

bruno pinto soares disse...

Cacá,

Maquiavel já havia teorizado sobre essa questão. Não sei se, por o brasileiro esquecer facilmente o passado, essa máxima se potencializa. A questão é essa, gaste no final e não no início, pois dessa forma não haverá tanta cobrança. Bem, só não posso afirmar se esse é o caso de nossa cidade!

Em relação a sua observação, com exceção das citações bíblicas, eu concordo com vc. Está na hora de desenvolvermos propostas, afinal estamos em época de eleição. Espero continuar lendo seus textos e conhecer suas novas ideías para Adamantina. Tão boas quanto foi o Fórum.

Abraço

Ps: Poderia escrever uma série de artigos discutindo as políticas públicas nas temáticas propostas pelo fórum.

Cacá Haddad disse...

Jovem Mancebo,

Obrigado pelo comentário. Por enquanto vamos amadurecer as propostas do tempo ocioso. Esperar que determinadas sementes, plantadas para alguns e enterradas para outros, comecem a germinar. Então teremos novos tempos, com um apocalipse de deixar qualquer santo com inveja. Aguarde e verás!!!

Fabio Ortega disse...

Cacá

Concordo com você o brasileiro tem memória curta, em ano eleitoral aparecem muito políticos tabajaras, aquele que na sua propaganda diz seus problemas acabaram.
A realidade e bem diferente os municípios que se destacam hoje no cenário nacional são aqueles que discutem e implementam programas de longo prazo em todas as esferas de governo.

Concordo com o Bruno deveríamos escrever artigos com temáticas discutidas no fórum.

Anônimo disse...

seus artigos são de péssima qualidade, mas exte ateh q deu pra ler ateh o final.

Londrina disse...

Caro Cacá.
"O pássaro na gaiola canta não de alegria, mas de raiva". Em algumas primaveras isso também pode acontecer.
Abraços