terça-feira, 15 de julho de 2008

Futuro incerto

A frágil posição política de Adamantina no contexto regional é algo que vem se acentuando. A evidência mais palpável é o status atual de Dracena. Não apenas vimos Dracena, nos últimos anos, levando o que era nosso, mas conquistando posições vantajosas junto ao governo do Estado. Sem dúvida, a figura carismática e bem articulada na esfera estadual de Júnior Stelato facilitou, em muito, as conquistas de Dracena. Porém, Junior Stelato deixa o posto de prefeito e, como tudo indica, o próximo não terá a mesma expressão de Stelato. Seja quem for o próximo prefeito de Dracena, a tendência é de refluxo de sua posição junto ao governo do Estado.
Por outro lado, o fantasma não está afastado. Sabe-se que o candidato a prefeito de Osvaldo Cruz, o ex-prefeito Valtinho, tem chances de vencer as eleições. Caso vença, Valtinho vai colocar toda a sua influência a serviço do município. Quando prefeito, de 1997 a 2004, Valtinho explorou muito suas relações com o governo Estadual. Assíduo freqüentador das secretarias de Estado e do Palácio dos Bandeirantes, acumulou muitas experiências e marcou sua administração obtendo conquistas relevantes para Osvaldo Cruz. Portanto, é uma pessoa de trânsito livre no governo estadual. Aliás, essa condição acaba sendo reforçada pelo fato de também ser um tucano de carteirinha, coordenador regional do PSDB.
Assim, seja quem for o próximo prefeito de Adamantina, não se pode manter alheio a essas questões regionais. Município de pequeno porte, como o nosso, depende de uma boa e inteligente articulação com as esferas estaduais e federais. Abrir mão disso é um desserviço aos interesses maiores da comunidade. Afinal, a política é um estado permanente de batalhas. Ao vencedor, as conquistas; ao perdedor, o amargo preço de sua incompetência. Quem sofre com a perda? Todos: população, comércio etc.

9 comentários:

Mauro Cardin disse...

Professor, não dei nota dez no seu texto porque você não tá levando fé no André Lemos. O próximo prefeito de Dracena será ainda melhor que o Júnior Stelato, ora essa!... Rssss... Abraços.

Fabio Ortega disse...

O Prefeito de Dracena (foto) Élzio Stelato Junior teve um recurso julgado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, em processo que a Prefeitura efetuou a contratação de advogados para cargos em comissão sem concurso público.

A ação de improbidade administrativa foi proposta pelo Ministério Público em agosto do ano passado e de acordo com a primeira ação julgada pelo então juiz da 3ª Vara da Comarca de Dracena, Walmir Idalêncio dos Santos Cruz, além de multa cível equivalente a 50 vezes sobre o salário do prefeito, também deveria ressarcir ao município os pagamentos feitos aos advogados desde 2005.

Conforme informações com base nos salários percebidos mensalmente pelos advogados atualmente, a soma seria de aproximadamente R$ 600 mil.

A Prefeitura recorreu da sentença, mas pelo acórdão, o Tribunal de Justiça de São Paulo deu provimento ao recurso e agravou a condenação do prefeito de Dracena.

Além das penas acima mencionadas, Stelato foi condenado a perda da função pública e a inelegibilidade por três anos.

O julgamento teve a participação dos desembargadores, Ricardo Dip, Luiz Ganzerla, Francisco Vicente (3º juiz) e o relator Pires de Araújo.

Ainda cabe recurso para Brasilia e caso o Prefeito recorra da decisão, poderá permanecer no cargo até o julgamento do recurso.

As informações também estão disponiveis no site do www.tj.sp.gov.br
oeste paulista noticias
professor eu não quero isso para Adamantina um abraço

Anônimo disse...

Começaram bem!
Um blog vai salvar a cidade e articular a esfera política para que essaa linda cidade seja abastecida com tudo que há de melhor.

A esperança existe.

bruno pinto soares disse...

Rubens,

Entendo que Adamantina tenha um potencial igual ou maior que Dracena, o que no torna gabaritados a pleitear, junto ao Governo Estadual e Federal, diversos projetos e melhorias para a cidade.

Todavia, com a pouca experiência que tenho em política local percebo que isso não ocorre devido a quizílias entre nossos `governantes`. Como vc mesmo disse, em recente entrevista, falta estratégia.

O PT local também deve fazer mea culpa, pois não conseguiu articular um nome forte ao executivo, o que nos daria muita força junto ao governo federal.

Fico preocupado com os próximos quatro anos, pois pelo que parece a atual administração criou inúmeros inimigos, o que dificultará ainda mais a governabilidade.

Rubens Galdino da Silva disse...

Caro Mauro, até o seu amigo conhecer a máquina do Estado e da federação já se forma, no mínimo, 8 anos. Não se esqueça, Valtinho foi prefeito por 8 anos e conta com a condição de Coordenador do PSDB na região.
Caro amigo Ortega, ninguém, de boa fé, quer ver corrupto na administração. O texto foi uma análise de conjuntura política. Independentemente do caráter moral, Dracena fez Adamantina sambar feito criolo doido nesses quatro anos. Agora é a vez de Osvaldo Cruz, isto é, se Valtinho voltar. E nós, os nossos investimentos???? Caso sério, que deve ser bem pensado.
Caro Bruno, partilho das mesmas preocupações. Fico muito preocupado com a falta de perspectivas e ausência de estratégias.
A todos, meu apreço pela participação.

Rubens Galdino da Silva disse...

Caro Mauro, até o seu amigo conhecer a máquina do Estado e da federação já se forma, no mínimo, 8 anos. Não se esqueça, Valtinho foi prefeito por 8 anos e conta com a condição de Coordenador do PSDB na região.
Caro amigo Ortega, ninguém, de boa fé, quer ver corrupto na administração. O texto foi uma análise de conjuntura política. Independentemente do caráter moral, Dracena fez Adamantina sambar feito criolo doido nesses quatro anos. Agora é a vez de Osvaldo Cruz, isto é, se Valtinho voltar. E nós, os nossos investimentos???? Caso sério, que deve ser bem pensado.
Caro Bruno, partilho das mesmas preocupações. Fico muito preocupado com a falta de perspectivas e ausência de estratégias.
A todos, meu apreço pela participação.

Henrique Toffoli disse...

Concordo que o município depende de uma boa e inteligente articulação com as esferas estaduais e federais.
Mas será q ganhar isso ou aquilo de Dracena ou Osvaldo Cruz vai mudar tanta coisa assim?
Pensar assim não é fragilizar ainda mais a, já sem forças, AMNAP?
Não gosto de ver essas picuinhas q são criadas por cidades tão próximas e tão parecidas.
Nenhuma cidade vai ser forte sozinha! Por mais "influencia" ou "poder" de ser politiqueiro junto ao Estado ou União.
Prefiro pensar regionalmente.
"Olha Dracena consegui o AME, que bom pra região" "Osvaldo Cruz conseguiu verba para o esporte, que bom pra região, né?" "Adamantina é um polo educacional, quem bom pra região!"

Mauro Cardin disse...

Embora pareça rixa de criança, esse olhar ciumento para as cidades vizinhas se justifica sim. Aquela que despontar demais vai fazer das outras simples satélites. Outra coisa que não dá pra negar é que vimos perdendo terreno há tempo. Nosso atual governo pode ser tudo de bom (vamos lá), mas ousado, empreendedor, ele ainda não mostrou que é; assim como não foram os oito anos de processos judiciais e os quatro de, digamos, altivez (justiça seja feita, aquele pessoal, dos três governos, era o mais arrojado). E 16 anos é um tempo e tanto. Abraço a todos.

Jé Theodoro disse...

Eu comcordo com o Toffoli, acredito que estes bairrismos dos anos 60 não levam a nada, na nossa região não há uma cidade em condições de se intitular polo regional, separadas as cidades da N.A.P não conseguirão conquistar nada, como uma dupla de deputados por exemplo, ou a tão sonhada reconstrução da linha ferrea, acredito que um orgão como a AMNAP deveria contar com o maior apoio de todos os municipos da N.A.P.